Em Destaque
Primeira colecistectomia sem cicatriz (SILS) no Hospital de S. João

A cirurgia laparoscópica assumiu, nos últimos anos, um papel central no tratamento cirúrgico da patologia biliar, sobretudo no da litíase vesicular onde representa mais de 90% das cirurgias efectuadas.

Embora a via laparoscópica apresente inúmeras vantagens do ponto de vista estético e de conforto do doente, necessita ainda de várias incisões com 1-2 cm. Cada uma delas apresenta risco de complicações (hemorragia, herniação, lesão de órgãos intra-abdominais) e, globalmente, prejudicam o efeito cosmético ligado a este tipo de intervenções.

Uma alternativa recente à laparoscopia convencional é a utilização de uma única incisão de 1,5-2 cm (SILS), localizada na cicatriz umbilical e, por isso, invisível após cicatrização.

As inovações técnicas que agora chegam ao nosso país, envolvem instrumentos articuláveis ou angulados (que obviam a necessidade de outros acessos para triangulação) e portas multi-lumen para permitir a intervenção através de uma única incisão. A UHBPE realizou a primeira intervenção deste tipo em 6 de Março, tendo sido efectuada uma colecistectomia com pleno sucesso.

Esta técnica vai ser adoptada como preferencial na maioria dos doentes com doença vesicular, constituindo um progresso significativo nos aspectos de conforto e estética, sem comprometer a segurança da intervenção.

J Costa Maia.

 





[ fechar esta janela ]